Um Maltês Estiloso em Israel

A Elisete Retter mora em Israel há 27 anos e recentemente adotou o Mishka, um maltês pra lá de descolado. Venham conhecer a história deles.

dsc_0695-copy-e1525656574799.jpgMB: Qual o nome, a raça e a idade do seu bicho?

ER: O nome do meu cachorrinho é Mishka e ele completou um ano em fevereiro.

MB: Como foi a escolha do nome dele? 

ER: Escolhi o nome Mishka porque amo a língua russa. Falo 7 línguas e o russo é uma das línguas que mais amo. Mishka em russo quer dizer ‘ursinho’ e ele quando chegou até a mim com dois meses de idade era bem parecido com um ursinho de pelúcia.

MB: Onde vocês moram?

ER: Moramos em Tel Aviv.

MB: Há quanto tempo moram no novo país? 

ER: Moro em Israel há bastante tempo. Cheguei aqui em 1991. Há 27 anos precisamente. Sou cantora e compositora e já lancei vários CDs aqui em Israel. O Mishka, adotei há um ano e três meses. No seu aniversário fiz uma festa bem legal e gravei num vídeo que esta disponível no meu Facebook.

>> Veja a festa de aniversário do Mishka clicando aqui

MB: Como começou a história de vocês? 

ER: Começou, pois conheço a senhora que me deu o cãozinho. Na verdade, a minha filha mais velha, há dois anos e meio atrás adotou um maltês muito fofo que se chama Tchibu. Eu me afeiçoei demais ao seu cãozinho e ficou muito difícil para mim quando ela se mudou e eu já não o via tão frequentemente como antes. Fiquei triste, pois eu cuidava do Tchibu quase que diariamente. A separação geográfica foi um golpe difícil de superar, então decidi adotar um cãozinho que fosse meu. Conhecia a Angela e ela me deu o maior presente do mundo quando me deu o Mishka. É engraçado como temos o temperamento bem parecido. Eu e ele somos muito sociáveis e hiperativos. Quando dizem que os cachorros se parecem com seus donos, no meu caso, posso dizer que é verdade.

MB: Como cantora, imagino que você passe um tempo fora de casa ou não tenha um horário “convencional”. Como você faz com o Mishka?

ER: Geralmente, quando tenho shows, ele tem uma baby-sitter que fica com ele.

MB: Quais diferenças você nota em relação a vida com bichos no Brasil e no país onde estão? Pet shops, alimentação, etc..

ER: O que posso dizer que é diferente é que em Israel não tem cachorros de rua. Os animais são bem cuidados e aqui tem muita conscientização no que diz respeito aos animais de estimação. Tem muitos pet shops espalhados pela cidade o que é muito confortável para quem tem animais em casa. A alimentação dele é regulada, mas o Mishka gosta muito da hora do lanche. Dou petiscos pra ele e ele adora.

MB: Até aqui já passou por alguma situação inesperada ou curiosa com ele? Alguma dica? 

ER: O Mishka é um cachorro que é muito fotografado. Eu gosto de ‘produzi-lo’, ele tem um guarda-roupa de inverno variado e sempre usa seus sapatinhos, que ele gosta, acredite. Sempre que ele vê que vamos sair ele se deita de costas no chão com as patinhas para cima como que pedindo que eu coloque os seus sapatinhos. Ele é super fofo e acho que talvez pelos sapatinhos, seja o cãozinho mais famoso de Tel Aviv. De vez em quando ele também participa do meu vídeo blog ‘Elisete al ha boker’ (Elisete de manhã) que eu publico uma vez por mês no Youtube. Mishka gosta muito de música, principalmente música disco, anos 70. Dançamos sempre juntos! Ele é o meu super star.

DSC_0107
Mishka e os seus sapatinhos